No mundo religioso que vivemos é comum ouvirmos que a Bíblia “contém” a palavra de Deus. Tal referência a Escritura não passa de uma afirmação herética descomprometida com a teologia bíblica ajuizada. Qualquer pessoa que supõe que certas partes da Bíblia são de Deus e outras de homens, se encontra numa dificuldade tão séria que chega a ultrapassar a esfera intelectual. Tal pessoa possui um problema em seu coração, ou seja, em sua natureza emocional. Por conta disso, todo o debate que há sobre a infalibilidade da escritura na atualidade demonstra que o problema dos religiosos está em seus corações. “Como na água o rosto corresponde ao rosto, assim, o coração do homem, ao homem”. (Pv 27.19) Nem Deus nem as Escrituras são disputados nesta polêmica.

 

Por trás das intenções ímpias do coração humano está seu orgulho. Uma altivez que reúne todo o seu intelecto e emoções para rejeitar a verdade sobre o conteúdo bíblico de que “nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.” (2 Pe 1.21)

 

A autonomia de Deus na revelação incomoda desatinadamente o coração egocêntrico do homem e por isso ele nega que a inspiração tenha sido plenária, ou seja, que toda a Escritura é inteiramente inspirada; de Gênesis a Apocalipse, cada palavra hebraica e grega, tudo o que foi registrado, o foi pela vontade de Deus. “Toda a Escritura é inspirada por Deus …” (2 Tm 3.16) Dizer que a Bíblia “contém” a palavra de Deus é uma tentativa diabólica de corromper a verdade de Deus. Cuidado com essa sutileza.

 

Os que dizem que a Bíblia “contém” a palavra de Deus também gostam de ter “uma” palavra do Senhor para você sem citar precisamente sua localização bíblica. Essa prática, bastante corriqueira no meio cristão, não passa de outra forma inventiva de tentar transformar o natural em sobrenatural. A inspiração da Bíblia é sobrenatural por ter sido originada em Deus e produzir efeitos sobrenaturais, mediante a ação do Espírito Santo, em todos aqueles que crêem em Cristo. Nada pode ser modificado, eis as palavras de João referindo-se ao seu livro, mas aplicável a toda Escritura: “… todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.” (Ap 22.18-19)

 

Não há “uma” palavra humana sequer capaz de substituir a palavra Divina. O antídoto para esses que querem fazer de sua palavra “uma” palavra bíblica é procedermos como os crentes de Beréia que ao ouvirem os pregadores ocupavam-se “examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.” (At 17.11)

 

A Bíblia é a palavra de Deus e somente ela.

Share This