Só o Cristianismo Bíblico honra a Deus. A maioria das religiões da atualidade não podem ser comparadas ao Cristianismo Bíblico. A maior parte do que se ouve hoje em dia nos púlpitos, através do rádio e da televisão não passa de um humanismo religioso, mercenário, exibicionista e carnal. O Cristianismo e a religião feita pelo homem são tão distintos quanto a verdade e a mentira. Mas graças à misericórdia, cada um dos regenerados pelo Espírito de Deus recebe o conhecimento certo para contradizer a mentira diabólica com a verdade divina.  E é na Escritura que o cristão aprende o que a sabedoria humana não pode ensinar e o que o orgulho humano nunca se inclinará a aceitar.

A ênfase na soberania absoluta de Deus é uma necessidade na qual se encontra o fundamento de toda teologia Bíblica. Deus é soberano nos reinos da criação, da providência e da salvação. Não só criou, mas também controla tudo o que trouxe à existência.

O deus da religião humana não se parece com o Deus Soberano da Escritura mais do que uma tênue vela assemelha-se a luz radiante do sol ao meio-dia. As Escrituras provam que os deuses falsos fabricados pelos religiosos dentro do Cristianismo professante não diferem dos deuses de pedra e madeira adorados pelos pagãos, que estão fora do Cristianismo.

Um exemplo de desvio: Ouve-se com freqüência uma expressão que já se tornou comum: “Deixa que Deus seja Deus”. Como pode o homem, que não possui poder sobre Deus, deixar que Deus seja Deus? Cristo disse a Pilatos: “Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada;” (João 19.11) Como pode o homem que vive e se move somente pela permissão de Deus deixar que Deus seja Deus? O autor aos Hebreus declara: “pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dele também somos geração.” (Atos 17.28) Como pode o efeito permitir que a causa seja a causa do efeito? Só o Criador é digno de glória, honra e poder: “Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.” (Apocalipse 4.11)

O Deus eterno e soberano tem um propósito (Efésios 3.11). Detrás de todos os eventos da história, seu eterno propósito está realizando-se através de sua providência – a predestinação em execução. O propósito de Deus comprova-se ao estudarmos sua natureza e atributos. Deus é onisciente – nada toma por surpresa, sabe de todas as coisas; Deus é onipotente – nada frustra seu propósito, nada é superior a ele em poder; Deus é onipresente – nada lhe escapa, está em todos os lugares ao mesmo tempo; Deus é imutável – não há variação em sua mente, é perpetuamente o mesmo, não sujeito a mudança nenhuma em seu ser, atributos e determinações.

Se pudesse existir alguma coisa por simples causalidade ou por mero efeito de causas secundárias, toda Escritura Sagrada cairia por terra. No entanto, verdadeiramente, “dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Romanos 11.36). A religião verdadeiramente Cristã honra somente ao soberano Deus das Escrituras. A quem você tem honrado?

Reverendo Ronaldo Bandeira Henriques

Share This